FestaPeixeCachacaSabado00011AntonioTrivelin

Começa Hoje a 9ª Festa do Peixe e da Cachaça de Piracicaba

Começa hoje a 9ª Festa do Peixe e da Cachaça de Piracicaba. A programação vai até domingo, dia 17. Esta festa regional tem como objetivo fomentar e difundir a cultura piracicabana, além de mostrar aos moradores e turistas os atrativos da cidade. A festa será ambientada com cenário de vila. Os stands das cachaças remetem às casas da Rua do Porto. Já os restaurantes serão montados em madeira, com estilo faroeste, e também teremos um palco cenográfico em forma de coreto. Uma ambientação semelhante aos grandes parques de diversão.

A 9ª Festa do Peixe e da Cachaça é uma realização da Prefeitura de Piracicaba por meio da Secretaria de Turismo (SETUR) e acontece entre os dias 14 e 17, no entorno do Casarão de Turismo. Ao todo, entre restaurantes e cachaçarias, serão cerca de 20 expositores.

Para este ano, a expectativa de público é de mais de 40 mil pessoas. E a programação de palco contará com diversas atrações musicais.

Este ano uma das principais novidades é a expansão do conceito do evento para toda a cidade, atingindo um público ainda maior que os 40 mil esperados na Rua do Porto, com a presença de turistas de toda a região. Com esse objetivo, foi criado o Circuito de Gastronomia da Festa do Peixe e da Cachaça de Piracicaba.

Acesse aqui no nosso blog o guia completo com os 72 restaurantes participantes do Circuito de Gastronomia.  A ideia é fomentar a cultura da cachaça em Piracicaba e região, tornando a cidade um pólo turístico-gastronômico ainda mais em evidência.

Confira abaixo a programação!

Cópia de cartaz a3 Festa do Peixe

 

 

Foto Leandro Barbosa

Confira a Receita de Tapioca de Salmão do Bem Bahia e do Brigadeiro de Cachaça da Melô Filló Brigaderia!

Foto Leandro Barbosa

Foto Leandro Barbosa

Tapioca de Salmão com Shimeji (Restaurante Bem Bahia – Rua Alfredo Guedes, 340 – Alemães – Piracicaba/SP (19) 3434-6164)
Recheio
500gr de salmão cortado em tiras
sal, shoyo e limão para temperar o salmão
500gr de shitake
1 dente de alho
1 colher de manteiga
50ml de saquê
sal
Preparo
Tempere o salmão com o sal, shoyo e limão, reserve por 5 min, depois grelhe as fatias e reserve.
Refogue o alho na manteiga, acrescente o shitake limpo, o saquê e o sal, deixe cozinhar por 15 minutos até secar o líquido e reserve.
500gr de mussarela
Massa:
1kg de fécula de mandioca
300ml de água
1 colher de sal
Modo de preparo;
Misture todos ingredientes até formar uma farofa úmida.
Para a montagem da tapioca:
Em uma frigideira antiaderente peneire a massa até cobrir todo o fundo, acrescente 50gr de mussarela ralada, 6 fatias de salmão, 3 colheres de sopa de shitake, feche ao meio e deixe por 5 minutos, servir em seguida.
Rendimento 8 tapiocas.
Brigadeiro de Cachaça (Melô Filló Brigaderia – Rua Boa Morte, 1429 – Centro – Piracicaba/SP (19) 3434-6164)
Massa
Ingredientes: 

-1lata de leite moca
-2 colheres de sopa de creme de leite
-50 ml (cachaça  -que vocês precisam nos passar)
-2colheres de sopa de açúcar mascavo
-30g de chocolate branco caleboult
-30g de chocolate meio amargo caleboult

Modo de fazer: leve tudo ao fogo deixando a cachaça para colocar mais no final, mexa sem parar até dar o ponto de estar soltando da panelaDeixe esfriar, passe manteiga nas mãos e passe no açúcar mascavo.

_LEH2891

Nos dias 14, 15, 16 e 17 de Novembro de 2013 acontece a 9ª edição da Festa do Peixe e da Cachaça de Piracicaba, realizada pela Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Turismo (SETUR). Esta festa regional tem como objetivo fomentar e difundir a cultura piracicabana, além de mostrar aos moradores e turistas os atrativos da cidade. A festa será ambientada com cenário de vila. Os stands das cachaças remetem às casas da Rua do Porto. Já os restaurantes serão montados em madeira, com estilo faroeste, e também teremos um palco cenográfico em forma de coreto. Uma ambientação semelhante aos grandes parques de diversão.


A 9ª Festa do Peixe e da Cachaça é uma realização da Prefeitura de Piracicaba por meio da Secretaria de Turismo (SETUR) e acontece entre os dias 14 e 17, no entorno do Casarão de Turismo. Ao todo, entre restaurantes e cachaçarias, serão cerca de 20 expositores.


Para este ano, a expectativa de público é de mais de 40 mil pessoas. E a programação de palco contará com diversas atrações musicais.


Este ano uma das principais novidades é a expansão do conceito do evento para toda a cidade, atingindo um público ainda maior que os 40 mil esperados na Rua do Porto, com a presença de turistas de toda a região. Com esse objetivo, foi criado o Circuito de Gastronomia da Festa do Peixe e da Cachaça de Piracicaba.

O Circuito de Gastronomia da Festa do Peixe e da Cachaça está em sua primeira edição e é uma realização da Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Turismo (Setur), com apoio da operadora Claro, Casa do Marquês, Buffet Andarella, Le Noblesse, Popin Moving Lights, Café Morro Grande, Fale Fácil, Revista Senhora Mesa e MBM Escritório de Ideias.

Brigadeiro de Cachaça da Melô Filó Brigadeira (R. Boa Morte, 1429 - Centro)

Guia do Circuito de Gastronomia da Festa do Peixe e da Cachaça de Piracicaba

Guia do Circuito de Gastronomia da Festa do Peixe e da Cachaça de Piracicaba

Este guia é uma realização da Prefeitura Municipal de Piracicaba e da Secretaria de Turismo (Setur). O objetivo é fomentar o turismo-gastronômico na cidade, orientando os moradores e turistas sobre os restaurantes. Esta é a primeira edição do evento e já conta com a participação de 72 restaurantes que criaram um prato especial à base de peixe e cachaça, ou só peixe ou só cachaça para o evento.

Acesse o link abaixo e folheie gratuitamente o guia:

http://issuu.com/senhoramesa/docs/guia_restaurantes_para_site

Gabriel Ferrato - Prefeito do Município de Piracicaba

Prefeito Gabriel Ferrato Fala Sobre o Circuito de Gastronomia

Em razão do rio que atravessa e encanta a nossa cidade, o peixe sempre foi o nosso prato típico, reconhecido pelos piracicabanos e em todo o país pelos turistas e visitantes, desde longa data. Ainda mantemos esse símbolo. Da mesma maneira, como históricos produtores de açúcar e álcool, por um longo período tivemos marcas famosas de cachaça, que ocupavam a mídia nacional. Embora não tenhamos mais essas marcas, mantivemos a tradição de bons produtores de cachaça. Neste evento, resolvemos reconciliar essas duas culturas locais e divulgar, ainda mais, parte daquilo que temos de melhor em nossa terra.

Bom apetite.

Gabriel Ferrato

Prefeito do Município de Piracicaba

Gabriel Ferrato - Prefeito do Município de Piracicaba

Gabriel Ferrato – Prefeito do Município de Piracicaba

ALE_2281 02

Secretária de Turismo, Rose Massarutto fala Sobre o Evento

A Prefeitura Municipal de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de

Turismo, e em parceria com 72 restaurantes de diferentes tipos e

características, traz para você, cidadão, visitante e turista, a

possibilidade de degustar do que há de melhor do autêntico peixe, iguaria da cozinha

tradicional piracicabana, com o toque dos chefs de alguns dos nossos melhores

restaurantes. E não para por ai, a cacha;ca, que não poderia faltar, será

um toque especial em muitos pratos preparados para a participação neste 1º Circuito

de Gastronomia da Festa do do Peixe. Convidamos você para fazer um tour de experiências e sabores e conhecer o que há de melhor na gastronomia de nossa cidade, Piracicaba.

Rose Massarutto
Secretária Municipal de Turismo

Imagem

Foto Alessandro Maschio/Tutti Condomínios

_LEH4170

4 Estabelecimentos Usam a Cachaça em Receitas de Sobremesa

Dos 72 estabelecimentos participantes do Circuito de Gastronomia da Festa do Peixe e da Cachaça, 4 usaram a cachaça e prepararam sobremesas exclusivas para o evento. A Dona Brigadeiro (R. Góes Carneiro, 589 – Centro), preparou brigadeiro de cachaça, assim como a Melô Filó Brigaderia (R. Boa Morte, 1429 – Centro). Já o Metrópolis Café (R. Alferes José Caetano, 1048 – Centro) criou um “Petit Gateau Embriagado” e o Sr. Café (R. Voluntários de Piracicaba, 257 – Centro) vai oferecer aos seus clientes uma “Pannacotta de Cachaça com Geléia de Amora e Gengibre”.

O Circuito de Gastronomia da Festa do Peixe e da Cachaça está em sua primeira edição e é uma realização da Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Turismo (Setur), com apoio da operadora Claro, Casa do Marquês, Buffet Andarella, Le Noblesse, Popin Moving Lights, Café Morro Grande, Fale Fácil, Revista Senhora Mesa e MBM Escritório de Ideias.

Brigadeiro de Cachaça da Melô Filó Brigadeira (R. Boa Morte, 1429 - Centro)

Brigadeiro de Cachaça da Melô Filó Brigadeira (R. Boa Morte, 1429 – Centro)

_LEH4129

Pannacotta de Cachaça com Geléia de amora e Gengibre – Sr. Café (R. Voluntários de Piracicaba, 257 – Centro)

_LEH4170

Petit Gateau Embriagado do Metrópolis Café (R. Alferes José Caetano, 1048 – Centro)

dona brigadeiro

Brigadeiro de Cachaça da Dona Brigadeiro (R. Góes Carneiro, 589 – Centro)

parmegianas

12 Cachaçarias Participam da 9ª Festa do Peixe e do Circuito de Gastronomia

14 cachaçarias de Piracicaba e região participam da 9ª Festa do Peixe e da Cachaça de Piracicaba, realizada pela Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Turismo (SETUR),  tanto com stands na Rua do Porto a partir do dia 14 de novembro, como no Circuito de Gastronomia, realizado pela primeira vez. Todos os restaurantes participantes receberão uma amostra de cachaça que será dada ao cliente que pedir o prato participantes gratuitamente.

O Circuito de Gastronomia da Festa do Peixe e da Cachaça conta com o apoio da Claro, Casa do Marquês, Buffet Andarella, Le Noblesse, Popin Moving Lights, Café Morro Grande, Fale Fácil, Twix, Revista Senhora Mesa e MBM Escritório de Ideias.

Conheça as cachaças participantes:

Catedral (www.cachacacatedral.com.br)

É primeira cachaça bidestilada do país, criada em 1986, localizada em São Pedro (SP). É envelhecida em tonéis de carvalho e utiliza água de fonte da própria cidade onde está instalada, garantindo pureza e aroma.

Noiva da Colina (lemosborba@yahoo.com.br)
Produzida desde 2003, na Granja Piu-Piu, no distrito de Tupi (Piracicaba/SP), é destilada em alambique de cobre de forma bastante artesanal, com canas selecionadas, utilizando fermentos à base de milho, soja e farelo de arroz. Envelhecida em Tonéis de carvalho e amendoim por no mínimo 24 meses. Sabor e aroma persistente.

Tiquara (www.tiquara.com.br)

Produzida em Arealva (SP), a cachaça orgânica e genuinamente artesanal, que busca resgatar os métodos de fabricação que deram origem ao produto. Destilada em alambique de cobre tipo cebola, a cachaça é filtrada em carvão e envelhecida em tonéis de carvalho por no mínimo um ano.

Bico Doce (cachacabicodoce@hotmail.com)
Produzida em Limeira (SP) desde 2000. A produção é feita com cana-de-açúcar de produção própria, com fermento caipira e destilada em alambique. Armazenada em barris de carvalho (tom amarelado) e de amendoim (branca) por um período de dois anos.

 

Theodoro (www.destilariatheodoro.com.br)

Localizada entre Amparo e Serra Negra (SP), é produzida desde 2005. A cachaça é destilada em alambiques de cobre e armazenada em tonéis e barris de jequitibá-rosa e carvalho. A cachaça Theodoro Jequitibá-Rosa é envelhecida por sete anos e a Theodoro Carvalho, por três anos em barris de carvalho europeu.

Spolador (engenho.spolador@yahoo.com.br)

A produção começou em 2007 no sítio São Francisco, em Itirapina (SP). É produzida em alambique de cobre, com aquecimento a fogo e armazenada posteriormente em tonéis de amendoim por três anos. Possui teor alcoólico de 40%.

Pupira (www.pupira.com.br)

A usina é instalada no alto da serra de São Pedro (SP) e começou a ser produzida em 1970. A cana é esmagada em moenda e em seguida o caldo é fermentado. A destilação ocorre em colunas e o armazenamento é feito em tonéis de amendoim. Já a Pupira Ouro é envelhecida em tonéis de carvalho.

Velho Jonas (cachacavelhojonas@hotmail.com)

Localizada em Saltinho (SP), possui processo artesanal em uma moenda de 1890. Mantém a cachaça envelhecida em tonéis de carvalho e seu repouso dura em média um ano. Possui a cachaça em coloração amarela.

Vô Nino (www.cachacavonino.com.br)

Foi fundada em 2005 em Piracicaba (SP), é produzida nas versões prata (branca) e dourada (amarela). A Prata fica descansando em tanques de inox por três meses e a dourada é envelhecida em tonéis de carvalho por no mínimo 18 meses.

Fatec (www.fatecpiracicaba.edu.br)

Tem caráter didático e não para fins comerciais. O objetivo é mostrar toda a cadeia de produçãoo de destilados. Destaca-se a cachaça do “ET”. Armazenada em um tipo de madeira fotossensível, ela muda de cor quando exposta à luz do sol. O alambique é de níquel.

Piracicabana (www.cachacapiracicabana.com.br)

Localizada em São Pedro (SP) com loja na Rua do Porto em Piracicaba (SP) é produzida artesanalmente. Após o processo de fabricação a cachaça repousa em tonéis de carvalho europeu por pelo menos dois anos.

Vigário (www.cachacadovigario.blogspot.com.br)

Cachaça artesanal produzida no Sítio São José do Lajadinho, em São Pedro (SP). Ela é produzida com um sistema criado pelo proprietário, que é bioquímico. Ele utiliza alambique de inox e forno a lenha. Não repousa a cachaça em tonéis. Criou um processo de retroalimentaçãoo da cachaça que circula em uma dorna especial que oxigena o produto mais que o normal acelerando o processo de envelhecimento.